[Capítulo 09] Diários de bicielétrica

2014-07-31 10.24.13
Garfo GT Max da Ciclo Cairu

Nóis trupica mas não cai 😀

Continunando a história do capítulo passado, procurei um garfo apropriado na Ciclopeças São Francisco, o dono muito atencioso informou que só tinha o garfo zoom escape que custava 70 reais, como bom cearense, pelo garfo estar num preço muito barato desconfiei da qualidade. Logo depois procurei na Rondon Ciclo, porém como eles não tem mecânico não tem negócio. Depois fui na Criciclo da Avenida Bezerra de Menezes. O vendedor foi bastante atencioso e honesto, afirmou que não tinha nenhum garfo que suportasse o torque do motor dianteiro e me recomendou um garfo de ferro ao invés de alumínio. Fica o registro da honestidade do funcionário da Criciclo Bezerra. Só fui encontrar a peça adequada na loja do Márcio Falcão.

O ferro, mais resistente, deve suportar bem o tranco. O garfo escolhido foi o GT Max, marca esta que nunca ouvi falar. Pesquisei feito louco ontem e não achei nada. Deixei a bici lá para pegar no outro dia. Na manhã seguinte, cheguei lá e o serviço foi feito na hora. Só então descobri que a GT Max é uma marca da Ciclo Cairu. Tenho uma forte suspeita que seja um garfo genérico chinês e a Ciclo Cairu só colocou seu adesivo. De toda forma foi o escolhido. O guidão teve que diminuir de altura visto que o garfo é mais curto que o antecessor, porém ficou confortável. Já posso voltar a deixar o carro na garagem e curtir Fortaleza de bicielétrica para ir ao trabalho e à Faculdade 🙂

2014-07-31 10.36.09
Prefiro sem adesivo

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>