[Capítulo 09] Diários de bicielétrica

2014-07-31 10.24.13
Garfo GT Max da Ciclo Cairu

Nóis trupica mas não cai 😀

Continunando a história do capítulo passado, procurei um garfo apropriado na Ciclopeças São Francisco, o dono muito atencioso informou que só tinha o garfo zoom escape que custava 70 reais, como bom cearense, pelo garfo estar num preço muito barato desconfiei da qualidade. Logo depois procurei na Rondon Ciclo, porém como eles não tem mecânico não tem negócio. Depois fui na Criciclo da Avenida Bezerra de Menezes. O vendedor foi bastante atencioso e honesto, afirmou que não tinha nenhum garfo que suportasse o torque do motor dianteiro e me recomendou um garfo de ferro ao invés de alumínio. Fica o registro da honestidade do funcionário da Criciclo Bezerra. Só fui encontrar a peça adequada na loja do Márcio Falcão.

O ferro, mais resistente, deve suportar bem o tranco. O garfo escolhido foi o GT Max, marca esta que nunca ouvi falar. Pesquisei feito louco ontem e não achei nada. Deixei a bici lá para pegar no outro dia. Na manhã seguinte, cheguei lá e o serviço foi feito na hora. Só então descobri que a GT Max é uma marca da Ciclo Cairu. Tenho uma forte suspeita que seja um garfo genérico chinês e a Ciclo Cairu só colocou seu adesivo. De toda forma foi o escolhido. O guidão teve que diminuir de altura visto que o garfo é mais curto que o antecessor, porém ficou confortável. Já posso voltar a deixar o carro na garagem e curtir Fortaleza de bicielétrica para ir ao trabalho e à Faculdade 🙂

2014-07-31 10.36.09
Prefiro sem adesivo

[Capítulo 08] Diários de bicielétrica

2014-07-30 08.43.46
Escapei…

Depois de quase 6 meses sem artigos sobre bicielétrica, retorno para dar este depoimento. Quando montei o Kit elétrico da Bicimoto na Caloi Aluminum, procurei colocar peças de boa reputação para me dar segurança e evitar possíveis acidentes por quebra de peças de má qualidade.

Investi 180 reais num garfo com amortecedor Suntour M3020-A-26, levado a crer pelo vendedor que este atenderia meus anseios de segurança. A bicielétrica foi montada no dia 16 de dezembro de 2013, de lá pra cá, revezei o uso dela com a Dafra DBL. Hoje escapei de um acidente, onde sairia bastante lesionado.

Estava indo para o trabalho descendo uma ladeira suave com mais ou menos 30 km/h, quando o motor elétrico parou. Desci da bicicleta e verifiquei que a conexão do motor estava desconectada. Pensei que poderia ter sido pela trepidação, só depois notei que o garfo havia quebrado. Por pouco escapei ileso de um acidente feio.

Venho com este artigo alertar todos sobre a importância da escolha de um garfo de qualidade para quem usa o kit elétrico dianteiro. Já tinha lido no fórum da Bicimoto um caso de um garfo quebrado, por isso gastei um pouco mais no garfo Suntour que se mostrou falho. Não pretendo deixar a bicielétrica, mas irei escolher o próximo garfo com mais precaução. Vamos ver como ficou?

A política dos selfies vista mais a fundo

Captura de tela de 2014-06-05 15:34:29

O governador Cid Gomes anunciou ontem, através de sua conta pessoal no facebook, que a Empresa de Tecnologia da Informação do Ceará (Etice) implementará a Rede Wifi na Arena Castelão. A rede irá atender com qualidade 25 mil acessos simultâneos por meio de uma banda de 80 gigabytes por segundo, conectada por fibra óptica à antiga GigaFor, hoje conhecida como Cinturão Digital do Ceará.

A matriz de responsabilidades estabelecida pelo Comitê Organizador Local da Copa determinava que a implementação da Rede Wifi nas Arenas ficaria a cargo das Operadoras de Telefonia Oi, Claro, TIM e Vivo. Entretanto, faltando apenas 8 dias para o início do Mundial, o impasse persistia. Segundo às Operadoras, as empresas Administradoras das Arenas dificultavam ou até mesmo inviabilizavam o processo. A Secretaria Especial da Copa do Ceará desmentiu, informando que nunca houve contato por parte de qualquer Operadora para viabilizar a Rede Wifi no Castelão.

Ontem, o governador veio a público, informar que bateu o martelo e vai resolver este impasse. Como poderá ele fazer isto em um ínfimo espaço de tempo?

Solução

A Etice licitou em 11 de março de 2013 equipamentos para construção de redes sem fio dentro do governo do Estado. A Ata de Registro de Preço 0001/2013 tem todos os equipamentos necessários para construir a Rede Wifi prometida para o Castelão. A Ata de Registro de Preço está disponível para consulta no site da Etice neste link. Já existe na Arena Castelão a conexão com o Cinturão Digital do Ceará, portanto a infraestrutura básica para Rede Wifi já está encaminhada.

Quais os custos envolvidos?

O presidente da Etice, Prof. Fernando Carvalho, informou que serão instalados 300 Pontos de Acesso (APs) em toda Arena. Em 2013, foram licitados 4.751 unidades deste produto, ao custo unitário de R$ 2.531,89. O valor é superior ao de um ponto de acesso sem fio residencial, posto que é um equipamento que precisa ter alto poder de processamento para suportar grande fluxo de dados, assim como tratar congestionamentos e colisões na rede. Além disto, os equipamentos serão adquiridos com 5 anos de garantia na modalidade onsite e com nível de serviço de 24 horas, isto é, caso qualquer produto venha dar problema, a empresa contratada deverá consertá-lo ou substituí-lo por um novo, no local onde está instalado, em no máximo 24 horas a contar da abertura do reparo.

Outro equipamento necessário é o Controlador para Ponto de Acesso. Cada unidade é capaz de gerenciar até 100 APs. Como a Etice instalará 300 APs, então serão necessários 03 Controladores, cujo custo unitário é de R$ 23.032,43 com a mesma garantia e nível de serviço dos APs. Para finalizar, é necessário o Software de Gerenciamento Centralizado cujo custo é de R$ 31.135,08.

Numa soma simples, concluímos que o custo com os Pontos de Acesso será de R$ 759.567,00, Controladores será de R$ 69.097,29 e Software de Gerenciamento R$ 31.135,08. Totalizando assim, um investimento de R$ 859.799,37 num sistema que será legado para Arena Castelão após a Copa. Foi desconsiderado aqui o custo com cabeamento de rede para interligar os Pontos de Acesso aos Controladores, visto que a Arena Castelão foi dotada de rede de dados interna no projeto da reforma.

Tráfego de dados gerado

Outro custo a se considerar é o volume de dados trafegados. O governo já possui contrato com empresas que operam o backbone de dados governamental, interconectando o Cinturão Digital do Ceará à Internet. Ressalte-se que no momento que a rede de dados será utilizada pela Arena, o governo estará sob ponto facultativo, portanto não impactará na qualidade do acesso governamental à internet.

Considerações finais

Por fim, serão 25 mil acessos simultâneos à internet providos pela Rede Wifi do governo. Porém vale a reflexão: estamos indo ao Estádio para ver o jogo da Copa ou apenas para usar o Wifi? Além disso, as Redes de Dados das Operadoras Oi, Claro, TIM e Vivo, estarão reforçadas com a instalação de antenas extras nas proximidades do Castelão. Desta maneira, as Operadoras terão capacidade de suportar 43 mil acessos simultâneos. Se somarmos com os 25 mil providos pelo governo, teremos um total de 68 mil dispositivos conectados, quantidade superior a lotação máxima daquela Arena.

Quando a licitação dos equipamentos sem fio foi feita, ao final de 2012 para o início de 2013, não se poderia prever que as Operadoras não iriam implementar a Rede Wifi. Então não se pode alegar que o governo fez esta licitação pensando nesta hipótese, contudo se assim tiver feito, mais um ponto para o Governo que previu este cenário em seu planejamento.

Como nasce uma paixão centenária

10346639_755571561131548_186021896559477863_n

A data de 21 de agosto de 1988 é um marco em minha vida, pois foi a primeira vez que fui ao estádio ver um jogo de futebol profissional. O Estádio Plácido Aderaldo Castelo, carinhosamente Castelão, era portentoso, imponente, digno da alcunha que recebia. Imaginem aquele deslumbramento aos olhos de uma criança, que naturalmente tudo lhe parece maior do que realmente é. Fui com meu pai e uma turma da nossa rua. Aquele misto de frisson com ansiedade parecia causar-me uma catarse. Aquelas bandeiras alvinegras e corais misturadas, o clima de festa sem registro de violência. Conhecia ali o famoso Clássico da Paz. Contudo, meu pai, como bom alvinegro, cooptou-me para o lado alvinegro da força. Embevecido com aquela beleza do pavilhão de Porangabuçu não esbocei objeção.

Era final do Campeonato Cearense de 1988 entre Ceará x Ferroviário. O esquadrão alvinegro no tempo normal foi impiedoso contra o Tubarão da Barra, impondo um resultado acachapante de 5×1. Só que houve a tal da prorrogação, e eu lá sabia o que era isso! Nesta malfadada perdemos de 2×0, que causou-me não tristeza, mas sim um paradoxo. Como pôde aquele time conseguir cinco tentos nos 90 minutos e o Ferrim devolver dois gols na prorrogação da contenda? Deixa estar, coisas do futebol..

Ferroviário sagrou-se campeão mas quem saiu no lucro fui eu! Escolhi para mim o Ceará Sporting Club como clube de coração que o é até hoje. Incólume e solitário em meu coração está o titã de Porangabuçu, que hoje comemora 100 anos. Até hoje me deu mais alegrias que mereço, e as tristezas foram devidamente digeridas e superadas.

Nada diminui esse amor, o rebaixamento de 2011 só recrudesceu nossas linhas, fazendo com que a torcida abraçasse esse clube de forma mais pujante. Temos muito a comemorar e um brilhante futuro a vislumbrar. Finalizo esta história rememorando a lição do bambu chinês. Poucos percebem, mas o que está sendo feito hoje é um crescimento interno, imperceptível para os olhos mais destreinados. Porém, tal qual o bambu chinês, este crescimento em breve externar-se-á e veremos o Alvinegro crescer mais que todos num pequeno espaço de tempo. Espero estar vivo para presenciar isto. Parabéns Ceará por estes primeiros 100 anos. É um prazer viver para ver este dia.

A ~inspiração~ de Marcelo Adnet

plagio
Imagem plagiada de todos os blogs de tecnologia da web

Há uma corrente de pensamento que configura o plágio como uma forma de homenagem. Eu penso que há de se dar a César o que é de César, apesar de não ser JC, e principalmente porque nesta Era da Informação todo click/hit/pageview é monetizado.

O Marcelo Adnet (ator, ex-VJ, músico, humorista, apresentador e jornalista – fonte Wikipedia) lançou recentemente um vídeo de um candidato fictício, satirizando as “mazelas” do marketing político. Há quem veja graça na desconstrução do trabalho de profissionais especializados. Só espero que quando alguém lançar um vídeo metahumorístico, desconstruindo o humor feito pelos atuais “humoristas”, que este seja bem aceito pelos comediantes. Fica até como mote para um novo trabalho.

Objetivando, o Adnet com o apoio da poderosa Vênus prateada, lançou o vídeo abaixo este mês, não sei precisar o dia.

Vídeo bem produzido, ideia legal, pronto para viralizar… Só que esse produto não é original. Em Outubro de 2012, um grupo lançou no Youtube a mesma ideia. Até hoje eles tiveram 1.267.392 exibições com o vídeo abaixo.

Em tempos que a internet não esconde nada de ninguém, seria o vídeo do Adnet um plágio descarado ou apenas inspirado na turma do Bebê Japonês? Pelo sim, pelo não, no Brasil vale o ditado: papagaio come milho, periquito leva a fama. Pior não é o plágio, pior é que as pessoas o aceitem como normal.

Mundiça Alegra volta à ativa com todo gás!

mundica_logo-copy_baixa-1

Em 2010, uma corja de intrépidos aspirantes a músicos reuniu-se com um propósito bem cearense: fazer galhofa e escárnio com os assuntos em destaque à época. Com uma linguagem ferina, destilaram toda ironia possível e impossível contra os governos e os poderosos da terra por meio de paródias. Estamos falando da Mundiça Alegre. A canalha se reunia no Bar do Parente, durante o Pré, Carnaval e Pós Carnaval como eles mesmo se definiam. O Bloco, de tão ordinário, tinha como estandarte uma vassoura que carregava a flâmula da Mundiça. Salvo engano, saíram apenas 2 anos e por conta de compromissos pessoais/profissionais o bloco se desfez.

Mas como Mundiça nunca falta no Ceará, o Bloco voltou à terrinha promovido por outros aloprados que reativaram a Mundiça. E agora ninguém será poupado! Nem mesmo o Sistema Verdes Mares no odioso caso da matéria sobre as Ciclofaixas da Ana Bilhar e Canuto de Aguiar. A negada afiou a língua e meteu o pau. Vamos conferir?

A Porra Dessa Ciclofaixa

Se o CETV me perguntar se eu gostei
Da porra dessa ciclofaixa
De dentro do carro lhe direi
Amigo isso só me embaça
Diz que aqui passa ciclista
Tô aqui faz duas horas não passou nem três
Eu vou tomar o meu sorvete
Estacionar na faixa
Minhazárea não é ZEIS

Tenho um carro do ano
Varjota, Meireles, vou até o Via Sul
Solução para ciclista pra mim é buzina
E mandar tomar no cu
Sei que bicicleta é moda
Dizem que é usada na Regional seis
Eu quero é que o metrô se foda
Tomem jeito e comprem o carro de vocês.

Forte abraço para Taís Lopes, musa das Ciclofaixas e adorada pela Massa Crítica e pela Associação Ciclovida. Sem você essa paródia não teria sido possível 😉

Concentra Mas Não Sai 2014 – Simplesmente Marvioli

Dia 22 de feveireiro, o fundador do Concentra Mas Não Sai, o famoso Marvioli do Diumtudo, fez aniversário e o Renato Ribeiro, co-fundador do bloco, fez uma homenagem a ele durante o pré carnaval. Pena que o Marvioli suspeitou da possível homenagem e não compareceu à Praça do Ferreira. De todo jeito, fica registrado aqui para os anais da história, a marchinha homenagem ao nosso querido Marvioli.

Simplesmente Marvioli
(José Renato Frota Ribeiro)

Vê quem chegou… é o MARVIOLI!
Figura ilustre do pré-carnaval
É fundador do Concentra Mas Não Sai
E do Luxo da Aldeia, os bicudos do papai

Vem ele aí, com seu chapéu tradicional
Clicando tudo pra postar no facebook
No copo: whisky ou cerveja, boa cachaça cai bem
Conquista todos com o carisma que ele tem

No carnaval, Rio de Janeiro ou Recife
Blocos de rua, sua paixão
Porém no “pré” não tem conversa, ele só vai
Curtir o Luxo e o Concentra Mas Não Sai

Olha o seu Marcus aí… é o MARVIOLI!
É diferente, esse cara é genial!
Olha o seu Marcus aí… é o MARVIOLI!
Faz “diumtudo” pra animar o pré-carnaval (BIS)