Análise: Pré-Carnaval da Praia de Iracema


É novidade?? Joga o velho fora!

Cearense gosta de novidade e isso é fato. As novidades pululam constantemente e nós nos apegamos a elas como se fossem diferenciais para nos sobressairmos uns dos outros. A gente adora mesmo é se amostrar com o que é novo para desfazer dos amigos e conhecidos ainda apegados ao velho. Por essa razão não temos tradição nenhuma, tradições fedem a mofo, cof cof, e a ânsia pelo novo é uma sede que não se acaba.

Não muito distante, por volta de 2007, o Pré-Carnaval do Concentra Mas Não Sai era a novidade para os jovens. Apesar de existir desde 2000 ele só foi ficar em evidência para esse público em 2007. Por que? Porque o Pré-Carnaval que era o da moda anterior, o da Rua Lauro Maia, foi proibido, pelas autoridades por conta da violência e insegurança. Conseqüentemente  esse público teve que migrar para outro local já que não tinham mais a Lauro Maia. E o que aconteceu lá?


Célebre Cantor e Compositor Cearense: Lauro Maia

O Pré-Carnaval da Lauro Maia era tradicional e acontecia na rua homônina no Bairro Piedade, rua esta em homenagem ao grande compositor Cearense Lauro Maia. Todos os sábados de Janeiro a rua recebia milhares de foliões saudosos pelos bons carnavais de antigamente. Um bloco desfilava executando marchinhas, samba-enredos, frevos e era maravilhoso. Eu mesmo era fã e sempre freqüentava o evento. Porém no Ano de 2006 aconteceu a decadência do Pré-Carnaval da Lauro Maia. Houve uma invasão alienígena, inúmeros paredões de som apareceram ejaculando músicas de gosto duvidoso (funk, ‘forró’ e axé) asfixiando a Bandinha e trazendo uma multidão descerebrada que promovia baderna, roubos, furtos e toda sorte de violência. O final já foi dito no parágrafo anterior. O Pré-Carnaval foi proibido de acontecer e estas pessoas migraram para o Concentra Mas Não Sai.

Para refrescar a memória vejam essas Comunidades relacionadas no Orkut:


Estandarte do “velho” Concentra Mas Não Sai

O Concentra Mas Não Sai foi a escolha natural, guardava certa semelhança por ter público selecionado. Antes acontecia no Mercado dos Pinhões, porém por ser um espaço pequeno teve que se mudar. A mudança veio em um ótimo momento quando a Prefeitura de Fortaleza desejava revitalizar o Centro. Juntou-se a fome com a vontade de comer e o Concentra foi parar na Praça do Ferreira, coração de Fortaleza. Ficou uma certa desconfiança do local, muitos diziam que era perigoso, outros diziam que não prestaria pois só daria aposentado, travesti e marginal, puro preconceito. A mudança veio provar que o Concentra Mas Não Sai acertou em mudar de local e desde 2006 acontece na Praça do Ferreira sendo um sucesso estupendo.

Entretanto aquele público nômade foi obrigado a curtir a festa SEM seus paredões e seu lixo musical (‘ela sai de saia e bicicletinha…’). A fiscalização da Secretaria do Meio Ambiente, Polícia Militar e AMC foi grande proibindo todo tipo de som automotivo. Ainda assim o Concentra superlotou tendo sábados com a presença de quase 50 mil pessoas, porém não agradou a quem queria fazer lá o que fazia na Lauro Maia. Mais uma vez a modinha muda e local procurar terreno fértil.


Bloco Unidos da Cachorra

O Bloco Unidos da Cachorra existe há anos na Rua Marechal Deodoro no Benfica assim como o Cachorra Magra. Antigamente ele se chamava A Porra da Cachorra e mudaram o nome para ser comercialmente aceitos. Eles nasceram lá, são de lá e não tem e nem querem negar as raízes. Porém a força do dinheiro fala mais alto. Há 3 anos as Boates que circunvizinham o Dragão do Mar ‘alugam’ a Bateria da Unidos da Cachorra e promovem um Pré-Carnaval para divulgar suas boates. É um negócio altamente lucrativo com aval e patrocínio da Prefeitura (já discutimos em posts anteriores). Aquele público encontrou lá terreno fértil, propício para seus paredões e sua diárreia musical. E o que está prestes a acontecer?


Mau gosto e imbecilidade a toda prova

O que aconteceu com a Lauro Maia, ou seja, vai acabar mais dia menos dia. Apesar da fiscalização dos Órgãos competentes os paredões insistem em estragar a originalidade da festa, inúmeros registros de arrombamentos de veículos, furtos, assaltos, brigas e toda sorte de violência acontece no entorno da Praia de Iracema. É cíclico e parece ser um problema sem jeito. Que jogue a primeira pedra quem ousar dizer que gosta da música que o Bloco toca. Deixe de mentira porque mal dá pra se ouvir o que toca, eu mesmo já tentei seguir o bloco e posso testemunhar. Eles não sabem nem sequer o nome do Bloco, chamam-no apenas de “As Cachorras”, e muitos nem o seguem, ficam na Praça do Dragão do Mar ‘curtindo’ os paredões. Quer dizer, ficavam. A Prefeitura já está cumprindo seu papel e proibindo. E ai bando de babacas, vocês vão estragar a festa de quem agora?

Enquanto isso o Concentra Mas Não sai (coisa de velho, cof cof) continua bem, obrigado. E acaba por aqui o desabafo 🙂 Comentem se quiser!

1 comment to Análise: Pré-Carnaval da Praia de Iracema

  • Gostei do se desabafo e tenho a mesma preocupação em relação à praga de gafanhotos – vem, se farta até quando não mais puder e vai embora – que existe aqui em Fortaleza. Não se trata de discutir uma pureza do público que frequenta ou costumava frequentar os locais, mas de, simplesmente, ter educação em relação à festa que está acontecendo e às pessoas que vão para lá para se divertir. Abraço!

Leave a Reply to Mateus Perdigão Cancel reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

  

  

  

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.