Diário de viagem – Fortaleza – Buenos Aires


Vista do quarto

Fortaleza, 14 de Setembro de 2011

Depois de uma noite mal dormida, ou melhor, não dormida, eis que chega a hora tão esperada. Dou uma última olhada na mala, verifico as gavetas. Parece que nada falta, então vamos lá. Ligo para meu primo que irá me dar carona, aguardo por uns instantes e já estamos no carro rumo ao Aeroporto Pinto Martins conversando amenidades. Faço o procedimento de checkin habitual no 4square e despacho a mala no guichê da TAM. Em poucos minutos estou na sala de embarque. Encontro nas cadeiras próximas a fila o agora ex-técnico do Ceará, Wagner Mancini. Fico indeciso se o cumprimento ou não. Alguns rápidos minutos na fila e resolvi cumprimentá-lo pelos 6 meses de liderança a frente do Mais Querido. O agradecimento é sincero, apesar de saber que ele está saindo pelo mau momento do Time no Brasileirão, sou deveras grato pelo título estadual de 2011, acabando com a hegemonia do rival, e pela boa campanha na Copa do Brasil.

Trocamos várias idéias sobre o que penso a respeito do elenco e o Mancini mudou algumas percepções que tinha de certos atletas e confirmou o que eu já esperava de outros. Infelizmente o Ceará não era aquele mar de rosas que supunha. Existem vaidades exarcebadas dentro do time que põe em cheque a unidade do grupo. Esta rachadura promove o que estamos presenciando atualmente, um time sem gana de vencer. Jogadores que eu tinha maior respeito caíram um pouco no meu conceito depois do que ouvi. Claro que toda história tem seus dois lados, mas sou torcedor, não aceito ninguém se aproveitando da massa alvinegra em favor de benefícios escusos.

Falamos ainda da massacrante geografia e do preconceito arraigado que a procede, que impede o Osvaldo ou o Michel de vestirem a amarelinha. Soube que o Osvaldo chegou ao Ceará meio que “desbalanceado” em termos muscular. Foi feito um trabalho de reforço e equilíbrio da musculatura e o que temos hoje é esse craque, lépido e fagueiro que nosso rival nos presentou e que hoje é a jóia de nossa coroa. Os grandes do Sudeste o querem? Venham negociar com o Evandro Leitão.


Para quem disse que eu tava mal…pohan! =P

No final da conversa falamos sobre a morosidade do Thiago Humberto (aka Thiago Preguiça), sobre a instropecção do Enrico e sobre as atitudes do Fabrício para viabilizar seu desligamento sem bônus para o Clube. Agradeci mais uma vez pelo trabalho, por ter nos proporcionado um belo sonho na Copa do Brasil e Sulamericana e que por mim as portas de Porangabuçu estariam abertas sempre. Esse meia de 2002, campeão cearense pelo Ceará hoje é um respeitável Técnico. Cada um segue para sua respectiva cadeira, portas no automático e até mais pessoal.

P.S: Estou com saudades do meu Ceará e do Ceará 🙁

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

  

  

  

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.