[Capítulo 02] Diários de bicielétrica

Captura de tela de 2013-11-21 09:23:31
No estacionamento e bem monitorada pelo dono…

Olá pessoal! Venho continuar mais um capítulo do hands on mais detalhado sobre bicicleta elétrica da interweb brasileira. Lembrando a todos que adquiri a bici Dafra DBL e rodei até agora por volta de 50km. Caso queiram mais detalhes leiam os dois capítulos anteriores desta história e aguardem que nesse final de semana faço um vídeo bem bacana 😉

Ontem continuei usando a bici de forma automática apenas num trecho vindo para o trabalho. A velocidade média de 15km/h fez com que eu desistisse e fosse logo para o modo assistido, onde ajudando o motor, consigo chegar a 30km/h. Neste momento faço uma importante ressalva: se você compra uma bicicleta elétrica, principalmente com motor 350W, não espere alta velocidade, contente-se com 30 km/h. Quer mais que isso? Indico uma Bicimoto com motor de 2 tempos. Esta, obviamente, trata-se de um ciclomotor e usa uma mistura de gasolina comum com óleo mineral 2 tempos. Enveredando por esse caminho você chegará logo numa moto, perderá o selo de transporte ‘ecologicamente correto’ e será mais um vida louca no trânsito.


As gata pira no estilo da bicimoto Chopper…

Quando comecei a usar a bici percebi um zunido estranho e logo detectei que vinha do freio a disco da roda da frente. Fiz um pequeno ajuste e ele desapareceu! Não tenho muito que relatar neste terceiro dia de uso posto que meu percurso foi apenas de 8 km, correspondendo ida e volta ao trabalho. Mesmo assim a experiência foi boa, a bateria consumiu apenas um traço de carga, fato este percebido no computador de bordo (são 4 traços ao todo). Claro que esta medida não é precisa mas dá para ter uma ideia. Daqui para frente irei abraçar convictamente o modo assistido. Vou deixar o automático apenas para condições de terreno e vento favoráveis ou então quando estiver apenas a passeio.

Estou considerando comprar uma câmera como essa aí de cima para filmar a brincadeira. Não é uma Go Pro, tampouco pretendo investir um valor alto para incrementar o diário. A câmera serve como um registro de segurança, em caso de eventuais acidentes, ou até mesmo para flagrantes de desrespeito. Encerro por hoje e amanhã tem mais 😉

1 comment to [Capítulo 02] Diários de bicielétrica

  • Esta é uma falha do projeto bicicleta, quando o motor não está funcionando o velocímetro não marca a velocidade. Acho que ele deveria funcionar independente de estar em modo manual, assistido ou automático. Eu li no fórum do http://www.bicimoto.com.br que a bicicleta elétrica foi feita para o uso pessoal e individual.

    Apesar da Dafra propagandear que pode levar até 60kg na garupa, prefiro andar sozinho. Isso impacta até na autonomia e velocidade. Deixando na Assistência Nível 01 é sim para marcar a velocidade, entre em contato com o suporte da Dafra ou vá na Loja que comprou.

    Hoje vou escrever mais uma avaliação, com problemas que tive =( Obrigado pelo comentário, apareça sempre por aqui. Abraços.

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

  

  

  

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.